terça-feira, 20 de novembro de 2012

Muda a tua vida: Dança!

Falo hoje sobre 'a mudança' que acontece quando se pratica a Biodanza. Advém do facto de falarmos de um sistema que tem como um dos objectivos a alteração do estilo de vida ou a reabilitação existencial. Vivemos num tempo, onde tudo está em causa, sendo que as principais referências (familiares, sociais, religiosas, politicas, etc) parecem estar em falência, não se adequando ou não servindo para nos ajudar a levar a nossa Vida com qualidade e bem-estar. Rolado Toro, falava de uma sociedade patológica, onde tudo parece ser feito 'contra a Vida' e não a favor dela ou com ela. 

A sua inspiração ao colocar o principio biocêntrico como referência central da Biodanza foi brilhante. Dançar esse princípio num ambiente enriquecido de eco-factores positivos, como é o caso de um grupo regular de Biodanza, provoca vivências integradoras capazes de levar a uma nova elaboração da Vida. É graças a isso que tantos tem conseguido 'mudar' ou alterar o seu estilo de vida, reabilitando a sua existência. Ao dançar, de acordo com as propostas do facilitador, cria-se uma oportunidade de nos perguntar-mos sobre: o que fazer, com quem viver, onde viver, de forma regular. Podendo depois elaborar e reflectir sobre as vivências experimentadas e desde aí começar a escolher o que é importante para si. Quando a família, a sociedade, a politica, a ciência, a arte, a religião, não são suficientes para responder a estas questões, que outra alternativa há senão virar-nos para nós? 

A Biodanza tem no centro do processo, a pessoa que é estimulada ou convidada a dançar num ambiente grupal protegido e cuidado por um facilitador. Aí pode encontrar os seus potenciais expressivos e desde aí começar o caminho de integração da identidade: sempre em movimento (em roda, a caminhar, a dançar, a fluir, e por aí vai...!). 

Desde o impulso interno gerado pelo movimento, a música e a emoção, surgem vivências integradoras. A relação com o mundo vai-se construindo, através do vínculo. É por esta razão que costumamos dizer que o praticante de Biodanza tem o seu processo de desenvolvimento nas próprias mãos. Facilitado por um grupo e por um facilitador, mas tomando contacto consigo mesmo e definindo suas escolhas com progressividade (cada um no seu ritmo e no seu tempo), com auto-regulação (respeitando seus limites) e em feed-back (em relação com os outros).

As danças proporcionam vivências integradoras, que geram alegria, vínculo, prazer, harmonia e é desde essas sensações que a motivação para 'a mudança' surge. De dentro! Da conexão com o seu bem-estar surge o impulso de mudança. Avassalador, porque da Vida se trata. Já não altero apenas o estilo de vida, por causa da família, da sociedade, da política, da religião, mas pela própria escolha. Pelo contacto que toma com os próprios desejos! Sou o que quero ser! Porque danço! Porque me movimento! Porque me sinto! Porque me penso! Porque me relaciono! Porque me expresso! Porque sou a alegria e o prazer! Porque... estou vivo! 

Muda a tua vida, fazendo a tua parte! A tua dança! 

'Sê a 'mudanza' que queres ver no mundo!'
Gandhi (com um toque de Pinto...)

Biodanza - grupo regular de integração
Todas as 5as feiras, das 20 às 22h
Rua Sociedade Farmacêutica, 12

Aula aberta na primeira 5a feira do mês!
Próxima é já no dia 06 de Dezembro :-)



Sem comentários:

Enviar um comentário