terça-feira, 14 de agosto de 2012

Quem sou eu... ?

Sou Facilitador de Biodanza Sistema Rolando Toro há cerca de 12 anos e estive na génese do Movimento Biodanza em Portugal

Estou também na origem da Escola de Biodanza SRT do Porto há 7 anos e no relançamento da Escola de Biodanza SRT de Portugal (em Lisboa) há 4 anos.

Destas Escolas, onde participo como Didata e Professor-Adjunto, saíram a generalidade dos facilitadores de Biodanza SRT em Portugal, sendo que muitos deles seguem sendo meus alunos de grupo regular. Alguns há mais de 9 anos.

Dado meu percurso e experiência tornei-me em 2009 no 1º Facilitador Didata Português com habilitações para dar formação em Escolas de Biodanza SRT, tendo já ministrado workshops nas Escolas em Portugal e no Estrangeiro. Além disso, facilito Formação Contínua (só para facilitadores) em Portugal e no Estrangeiro, sob supervisão de António Sarpe, criador do modelo.

Durante os primeiros anos do movimento fui praticamente o único facilitador a manter grupos de forma contínua e consistente.

Mantenho há 12 anos grupos regulares com uma média de 50 alunos por grupo.

Também há cerca de 8 anos que desenvolvo Projectos de Aprofundamento para os grupos regulares.

Actualmente facilito dois grupos regulares em Lisboa, de integração e de aprofundamento. Sou Didata e Professor-Adjunto nas Escolas de Biodanza SRT de Portugal e do Porto e Supervisor de facilitadores em fase de titulação pelas Escolas citadas. Facilito Projectos de Aprofundamento juntamente com António Sarpe. Facilito Workshops vivenciais e pertenço ao Núcleo de Facilitadores de Biodanza SRT.


Um pouco mais da minha história...

Nasci, a 28 de Outubro de 1971 em Lisboa. Iniciei meu percurso com a Biodanza SRT em 1999, na Escola de Biodanza SRT de Portugal, dirigida por Roberto Mirelman e Margarita Karger, num processo de auto-conhecimento e desenvolvimento pessoal.

Desde sempre me fui perguntando acerca da vida e das múltiplas possibilidades e dificuldades que ela nos desafia para ser vivida.  

Na minha senda pessoal cruzei-me com vários ensinamentos, técnicas, e práticas, filosofias, terapias. No final percebia que cada vez sabia mais sobre mim, mas que desse muito, pouco, mesmo muito pouco, conseguia aplicar no meu dia a dia …

Surge então a Biodanza, que adoptei sem demoras como processo de integração e desenvolvimento pessoal, onde comecei a aperceber-me com o tempo, que o que sabia, finalmente se começava a incorporar no meu quotidiano.

O que fazer? Com quem viver? Onde viver? Como viver?

Comecei finalmente a sentir maior coerência, entre o que sentia, o que pensava e a forma como falava e agia, na resposta às minhas questões existenciais.

Por isso, segui o caminho da Biodanza.

Nestes últimos 12 anos, para além do meu processo pessoal, construí um percurso profissional, como facilitador e, como já dito, estive na génese do Movimento da Biodanza em Portugal, contribuindo com os grupos regulares de integração e aprofundamento.

Desde essa altura, com a continua organização dos Projectos de Aprofundamento e na qualidade de professor-adjunto dinamizei, com António Sarpe, as Escolas de Biodanza SRT de Portugal e do Porto, das quais são originários os actuais facilitadores.

Sinto-me muito feliz e integrado no caminho percorrido, que me proporcionou qualidade e um novo estilo de vida assente na vinculação comigo mesmo, com o outro e com a totalidade, com particular enfoque na alegria e no prazer de viver.

A minha formação de base foi a Gestão Administrativa.

Desenvolvi empresas próprias e trabalhei por conta de outrem sendo que a última experiência foi na Portugal Telecom, Portal Sapo, como gestor de conteúdos.

Actualmente dedico-me em exclusivo à Biodanza, como facilitador, didata, professor-adjunto e supervisor.

Tenho 2 filhos, a Diana e o Gustavo e mantenho alguns hobbies com os quais procuro desfrutar a vida. Faço desporto de manutenção (corrida, musculação, ioga) e surf (waveski).

Entre os muitos prazeres da vida, gosto de passear, de uma boa conversa com amigos, viajar, ler o jornal e livros de estudo, ver um bom filme, namorar, andar de mota, comer num bom restaurante, dormir uma boa sesta, entre outras coisas boas, que seriam demais enumerar…

Eu sou assim…

Nuno Pinto



Sem comentários:

Enviar um comentário